segunda-feira, 21 de março de 2011

S.A.R., A SENHORA DONA ISABEL DE BRAGANÇA, MARCOU PRESENÇA NA PROCISSÃO DO SENHOR DOS PASSOS DA GRAÇA

Cerca de trezentas pessoas participaram esta tarde na procissão do Senhor dos Passos da Graça, em Lisboa, a mais antiga do país, que se realiza desde 1587. S.A.R., Dona Isabel de Bragança, Mulher de S.A.R., Dom Duarte Pio, Duque de Bragança, esteve presente.
Um dos momentos mais marcantes do cortejo é o encontro de Jesus Cristo com sua mãe, que representa a quarta estação da Via Sacra. Ao longo do percurso, centenas de pessoas demonstravam a sua fé, rezando o terço.
Esta é a mais antiga procissão do país e foi instituída em 1587 por Luís Álvares de Andrade, fundador da Real Irmandade da Santa Cruz e Passos da Graça. Segundo António Stichini, tesoureiro, “esta procissão nunca deixou de se realizar, até após os tempos mais conturbados como a implantação da república”.
A presença de S.A.R., Dona Isabel de Bragança, explicou, fica a dever-se à forte ligação à Casa Real. “Desde sempre, a Família Real demonstrou uma grande devoção a esta procissão”, acrescentou António Stichini.
Correio da Manhã, 20 de Março de 2011
S.A.R., A Senhora Dona Isabel de Bragança com Luís Lavradio, Vice-Presidente da Causa Real
A Senhora Duquesa de Bragança com Francisco de Mendia
------------------------------
Na foto de cima dá a ideia que S.A.R., A Senhora Dona Isabel tem a coroa da imagem de Nossa Senhora que se encontra por trás, em cima da Sua cabeça. Como nada é por acaso, será que o grande dia irá chegar brevemente como Rainha de Portugal? Deus queira que sim!
__________________________________________
História da Procissão de Nosso Senhor dos Passos da Graça
A Procissão do Senhor Jesus dos Passos teve origem no ano de 1586, quando Luís Alvares de Andrade, pintor, obteve a autorização dos frades do Convento de Nossa Senhora da Graça, em Lisboa, para aí fundar uma confraria de devoção à Santa Cruz de Cristo, cumprindo um desejo seu. A Irmandade alcançou uma grande importância e vulto na cidade, e em finais do século XVII passou a chamar-se Irmandade de Vera Cruz e Passos de Cristo, instituíndo-se a realização anual da procissão do Senhor dos Passos. A procissão acontecia geralmente no segundo domingo da Quaresma, ou na semana a seguir ao Entrudo, geralmente uma 5ª feira, e partia da Igreja da Graça, onde se encontrava a imagem do Senhor dos Passos, sumptuosamente vestida. Fazia o seu percurso até à Igreja de São Roque, onde pernoitava e onde os fiéis tinham a oportunidade de beijar os pés da imagem.

Dom Carlos, Dona Amélia e Príncipe Dom Luiz Filipe,
à entrada da Igreja de São Roque, recebidos pela
Real Irmandade dos Passos da Graça, para a
visita à imagem do Senhor dos Passos,
No dia seguinte, 6ª feira pela tarde, iam Suas Majestades à Igreja de São Roque assistir à missa e orar.
Após a visita, a procissão seguia o seu percurso de regresso, descia a Rua da Misericórdia passando pelo Largo do Chiado e Igreja do Loreto. Continuava pela Rua Garrett, Calçada Nova do Carmo até chegar ao Rossio e ao Largo de São Domingos. Daqui passava à Rua do Benformoso, Largo do Terreirinho, Calçada de Santo André, para finalmente chegar, já pela noite, à Igreja da Graça onde se recolhia a imagem. Actualmente, a procissão do Senhor dos Passos realiza-se todos os anos, a última, no passado dia 8 de Março, foi presidida pelo Bispo D. Joaquim Mendes e percorreu as principais ruas da freguesia da Graça.

2 comentários:

Miguel disse...

Bonita tradição que ainda gostava de ver um presidente fazer...

Maria Menezes disse...

São todos uma cambada de laicos e nunca irão estar presentes. Até nisso a Família Real nos dá o exemplo da fé.