terça-feira, 15 de junho de 2010

FRASE DO DIAEntrevista ao Correio.Real de 1 de Junho de 2010

6 comentários:

Núcleo Monárquico de Abrantes disse...

Adorei o post!
Bjs
Mónica

Maria Menezes disse...

Pode copiá-lo!
Bjs
MM

Peregrino Monárquico disse...

Portugal precisa urgentemente de um REI. Já não há margem para dúvidas (se é que alguma vez as houve). Venha a Aclamação e rápido.

Aproveito ainda para a convidar a visitar o blogue 'Portugal Futuro' (http://portugalfuturo.wordpress.com/). É o renascer de um projecto já 'antigo'.

Maria Menezes disse...

Caro Peregrino
É preciso agir e já! A campanha de rua tem que ser feita, seguir o exemplo do Núcleo de Abrantes que já fizeram 2. Uma em Abrantes e outra em Constância.
A divulgação na net está mais que feita.
Temos que começar a tirar os tentáculos do polvo dos preconceitos republicanos que o povo tem na cabeça.
Vamos ver os resultados do Congresso da Causa Real em Viseu se nos vai dar mais entusiasmo e força para trabalharmos para a Monarquia e para o nosso Rei!
VIVA O REI!

Diogo de Campos disse...

Quem na 4ªfeira, puder e quiser vir participar na Campanha de Rua, no Porto. Será muito bem recebido. Quem estiver interessado/a, pode manifestar o seu interesse quer aqui no blogue (nesta página de comentário), quer através do meu e-mail: diogojrcampos@hotmail.com / djrcampos@gmail.com . A Campanha de Rua, terá inicio pelas 15h00 / 15h30, na Baixa do Porto (junto ao Grande Hotel do Porto, e prosseguirá pelas ruas da cidade).

Parabéns Maria Menezes, pelo seu excelente trabalho, convido-a também a si a participar na nossa campanha de rua, se não puder vir, prometo que lhe envio umas fotos para se quiseres, colocar no blogue.

Saudações Monárquicas,

Diogo de Campos

Peregrino Monárquico disse...

Não podia concordar mais consigo! Mas parece-me que a Causa tem estado mais activa. O número de páginas de âmbito monarquico tem aumentado significamente (e ainda bem) e tem havido um maior esforço para dar visibilidade ao movimento. Claro que há que contar com as dificuldades: não é à toa que os serviços de informação não dão grande destaque aos monárquicos. Contudo há que continuar a 'partir pedra' e este crescente de actividade faz-me acreditar que, um dia, haverá mais campanhas de rua nos mais diversos pontos do País.