quarta-feira, 16 de junho de 2010

DEFENDA A SUA FAMÍLIA, DEFENDA A SUA CASA
Portugueses, 10 de Junho, é dia de Portugal, dia dos portugueses espalhados por todo o mundo. É o dia de um grande povo, portanto. Hoje vivemos tempos difíceis. Mas também estas dificuldades do presente serão ultrapassadas se conseguirmos unir-nos. Unidos, já conseguimos em oito séculos e meio de história vencer crises porventura maiores.
Há hoje um pequeno grupo de dirigentes do nosso país que se aproveita dum certo estado de anemia cívica para fazer avançar a sua agenda, para proteger os seus interesses que pouco ou nada têm que ver com o superior interesse nacional. De pouco adiantam os nossos legítimos sentimentos de reprovação se não conseguirmos demonstrar que estamos atentos, determinados e organizados para encontrar e apresentar alternativas que valorizem a vida humana em Portugal e defendam a família, condição de continuidade deste grandioso projecto político, cultural e espiritual, sempre renovado a cada geração, chamado PORTUGAL.
É preciso afirmar:
- A quebra da natalidade e o ataque à Família são as principais causas do envelhecimento populacional, do inverno demográfico que enfrentamos e da crise que se instalou no ocidente;
- Com o aumento do numero de dependentes de prestações sociais, a população activa terá cada vez mais dificuldade em arcar com os custos da "Segurança Social";
- As famílias portuguesas são a verdadeira "Segurança Social" perante o crescente flagelo do desemprego;
- A situação social tenderá a agravar-se com as políticas impostas por dirigentes irresponsáveis: liberalização do aborto, degradação do casamento civil (divórcio unilateral, casamento homossexual), deseducação sexual obrigatória nas escolas;
- Pelo PEC, a irresponsabilidade despesista do Estado vai ser paga com o empobrecimento das famílias;
- Uma política centralista continuará a drenar as energias demográficas e criativas do interior do país para as duas metrópoles litorais (caso do spill-over effect, portagens nas SCUT, TGV...)
Se está inconformado e quer ter uma intervenção consequente, afirmando os valores da Vida e da Família, afirmando sem complexos a matriz cristã da Europa e de Portugal, colabore neste campanha singela. Ao longo das próximas semanas, coloque uma bandeira num local de sua casa (ou do carro) bem visível da rua. Esta bandeira poderá ser impressa a cores (ficheiro anexo), ou - melhor ainda - pintada manualmente em família sobre a base em anexo. Desta forma procuraremos envolver directamente nesta jornada de mobilização cívica e patriótica aqueles mais novos que, dentro de poucos anos, arcarão com as mais duras consequências dos erros de hoje.
----------------
1ª Semana
AFIXAMOS A BANDEIRA DO CONDADO PORTUCALENSE - cruz azul sobre fundo branco.Esta bandeira representará o princípio fundacional de Portugal, Terra de Santa Maria, alargando-se para sul e mar fora, a partir da primeira capital em Guimarães.
Diante dos perigos dos campos de batalha, os primeiros portugueses não hesitaram em colocar-se sob a protecção da Cruz. Ainda hoje os jogadores da selecção nacional de futebol a ostentam sob o escudo das quinas.
Afirmemos Portugal naquilo que temos de melhor: humanismo cristão, sentido de família, abertura ao outro.

3 comentários:

Real Associação do Médio Tejo disse...

Uma boa ideia... será que a campanha pega? bj

Maria Menezes disse...

Vamos ver. Pode ser que pegue. Ponha esta campanha no blogue do Núcleo.
Bjs

Diogo de Campos disse...

Eu já tenho uma na minha janela! Espero que se espalhe por todo o país. Abraço a ambas!

Saudações Monárquicas,

Diogo de Campos