sexta-feira, 17 de julho de 2009

ALGUNS DE ENTRE MUITOS DESENHOS DA RAINHA DONA AMÉLIA DO PAÇO DE CINTRA
(...) Um dia, há anos já, a actual Rainha, então Duqueza de Bragança, attrahida pelo indizível encanto que Este Paço exerce em quem o olha, desenhou no seu album de impressões uma das janelas manoelinas do corpo do palácio que foi o seu primeiro aposento.
A esse desenho seguiram-se outros. Agora um pórtico, amanhã a curva de um arco, mais tarde a Sala dos Cysnes, depois o tecto da Sala das Pêgas...
Acumulando assim materiais artísticos formou, quasi sem plano, uma pittoresca collecção de desenhos que é não só o mais suggestivo commentário àquelle monumento, único na sua architectura inclassificável, feitos de séculos de história, de tradições e de arte, mas também a mais viva imagem d'este edifício sui generis.
(Clique nas imagens para ampliar)
Retirado do livro "O Paço de Cintra", Desenhos de Sua Majestade A Rainha A Senhora Dona Amélia - Apontamentos Históricos e Archeológicos do Conde de Sabugosa - Colaboração artística de Enrique Casanova e Raúl Lino. - Lisboa - Imprensa Nacional - 1903.
Reimpressão Anastática da Edição Original - Câmara Municipal de Sintra - Gabinete de Estudos Históricos e Documentos - 1989-1990.
-------------
António Maria Vasco de Melo César e Menezes, (Lisboa, 13 de Novembro de 1851 — Lisboa, 21 de Maio de 1923), o 9.º conde de Sabugosa, também conhecido por António Vasco de Melo, bacharel formado em Direito, escritor, poeta, diplomata e alto funcionário, mordomo-mor da Casa Real, Par do Reino, poeta e escritor distinto. Foi autor de múltiplos contos, crónicas, comédias e poemas, de diversas obras sobre escritores portugueses do século XVI e de uma obra histórica sobre Sintra. Fez parte do grupo dos Vencidos da Vida, tendo colaborado também na Revista de Portugal.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Maria_Vasco_de_Mello_Silva_C%C3%A9sar_e_Menezes

3 comentários:

Rogério "Loreira" disse...

Boa tarde.
Já conhecia estes trabalhos de Sua Majestade a Rainha a Senhora Dona Amélia. É sempre bom revê-los...sempre que os vejo, intala-se em mim uma enorme nostalgia!...Grande Senhora, esta, última Rainha de todos os Portugueses, que além de Rainha, acima de tudo era mãe, e que viu morrer toda a sua família: sogro, sogra, marido, filhos, mãe, pai, irmãs,cunhado, etc.! Uma grande Senhora, que prestou serviços enormes ao País, e que foi injustamente expulsa do seu País de adopção por um golpe (des)republicano...Mas, que mesmo no exílio, na sua França Natal, sempre procurou ajudar os seus amigos que dixou no seu Portugal que tanto amava!...
Paz à alma desta grande Senhora!
Bem haja, onde estiver, Sua Majestade a Rainha a Senhora Dona Amélia!...
(Nunca é demais lembrar os serviços que sta grande Senhora prestou a Portugal)

Bruno D'Almeida disse...

Posso orgulhar-me de deter uma cópia do livro "Paço de Cintra" que trás estes e muitos outros desenhos da Rainha D. Amélia. Sem dúvida um tesouro que há-de passar de pais para filhos.
Bem-hajam.

Anónimo disse...

Tenho o previlegio de poder apreciar todos os dias dois desenhos de S.A.R. Senhora Dona Amelia os quais para mim sao uma preciosidade incomparavel.
Nao faço ideia do valor monetario destes mas, para mim tem um valor sentimental muito grande, nao so por ser de quem foram como por me terem sido dados pelo meu falecido pai que era amigo de alguns membros ligados a Casa Real